Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Este espaço pretende contar a história do Refúgio no Xisto, um antigo palheiro reconvertido em casa de férias, na aldeia do xisto do Candal - Serra da Lousã


 

Uma das lendas da chanfana, remonta aos tempos das invasões francesas e conta o desejo de vingança às tropas de Napoleão.

Estamos sensivelmente nos anos 1810, quando as tropas de Napoleão, sofrem a grande derrota do Buçaco. Os militares franceses decidem então reagrupar-se e dirigir-se para Sul. Durante este tempo os militares maltrataram e saquearam as populações, roubando lhes para além de cereais, os animais.

Os povos serranos hábeis nas suas estratégias de defesa, decidem envenenar todos os poços e ribeiras de forma a matarem as tropas inimigas. Com medo de usar qualquer nascente de água, tem apenas disponível o vinho, para a confecção de alimentos. Os animais sobreviventes são na sua maioria caprinos, conhecidos pela sua resistência mesmo em zonas áridas que optam por se defendem em zonas altas. Assim se inventou cozinhar a cabra velha em vinho, a Chanfana.

Este prato é indissociável da vivência destas gentes que tudo aproveitavam face às dificuldades que se faziam sentir.

Ingredientes:

Carne de cabra

Vinho tinto

Alho

Azeite

Banha

Sal

Pimenta

Louro

Salsa

Modo de confecção

Coloca-se a carne partida aos bocados num caçoilo de barro.

Junta-se o azeite, banha, dentes de alho com casca esmagados, pimenta, salsa, louro e sal.

Cobrir tudo com vinho tinto bem encorpado.

A carne deve ficar neste molho de um dia para o outro, ou dois dias. No dia seguinte, aquecer  bem o forno de cozer o pão, deixando as brasas para se manter por mais tempo, tapada com folhas de couve Deixar cozinhar durante 3 horas ou mais, até o forno ficar frio.

Imagems:http://www.confrariadachanfana.pt/

Autoria e outros dados (tags, etc)

Mensagens



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog